Arquidiocese do Rio de Janeiro

34º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 16/12/2017

16 de Dezembro de 2017

Mesmo pecadores, Jesus nos ama

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

16 de Dezembro de 2017

Mesmo pecadores, Jesus nos ama

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

13/12/2016 10:51 - Atualizado em 13/12/2016 10:52

Mesmo pecadores, Jesus nos ama 0

13/12/2016 10:51 - Atualizado em 13/12/2016 10:52

Jesus ama você individualmente, do jeito que você é, na situação em que está, com toda a sua história, todo o seu passado. Ele ama você profundamente, do mesmo modo que amou Zaqueu, o cobrador de impostos, que por curiosidade foi procurá-lo, subindo no alto de uma árvore. Quando Jesus o viu, disse: Zaqueu, desce depressa porque é preciso que Eu fique hoje na tua casa (Lc 19, 1 - 10).

É isso que Jesus está dizendo para você: “desça depressa, de onde está, saia da situação em que se colocou. Deixe seu orgulho, vaidade, auto-suficiência. Preciso entrar hoje na sua casa, preciso adentrar em seu coração. Estou chamando você como fiz com Zaqueu”.

O Senhor está chamando a mim e a você. É momento de nos rendermos a Ele. Somos pecadores? Sim. Infelizmente o pecado está em nós, por isso, acabamos pecando e cometendo muitos erros.

Somos como um alcoólatra. Ele não é alcoólatra porque bebe. Ele bebe porque é alcoólatra. Há uma doença dentro dele que o impulsiona o empurra a beber. Mas que beleza quando ele se recupera é a restauração da pessoa inteira, não só do exterior.  

Este é o momento de nos reconhecermos pecadores diante do Senhor. Precisamos da Sua salvação. Nossa conversão é progressiva. Atinge-nos cada vez mais e nós vamos adentrando mais profundamente no coração aberto de Jesus. E quanto mais deixamos de ser pecadores, mais seguimos adiante no caminho da santidade, na nossa transformação.

É certo, no entanto, que falta muito para sermos aquilo que Jesus quer que sejamos: “Esta é a vontade de Deus, a vossa santificação”. “Sede santos porque Eu o Senhor vosso Deus Sou santo”. Falta muito ainda para isso. Entretanto, precisamos reconhecer que ainda somos pecadores. 

A união da miséria humana, somada ao coração de Deus, cheio de amor, resulta na misericórdia. Ela supera todo o nosso entendimento. Não é possível entender a misericórdia de Deus, basta que a acolhamos e aceitemos.

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Mesmo pecadores, Jesus nos ama

13/12/2016 10:51 - Atualizado em 13/12/2016 10:52

Jesus ama você individualmente, do jeito que você é, na situação em que está, com toda a sua história, todo o seu passado. Ele ama você profundamente, do mesmo modo que amou Zaqueu, o cobrador de impostos, que por curiosidade foi procurá-lo, subindo no alto de uma árvore. Quando Jesus o viu, disse: Zaqueu, desce depressa porque é preciso que Eu fique hoje na tua casa (Lc 19, 1 - 10).

É isso que Jesus está dizendo para você: “desça depressa, de onde está, saia da situação em que se colocou. Deixe seu orgulho, vaidade, auto-suficiência. Preciso entrar hoje na sua casa, preciso adentrar em seu coração. Estou chamando você como fiz com Zaqueu”.

O Senhor está chamando a mim e a você. É momento de nos rendermos a Ele. Somos pecadores? Sim. Infelizmente o pecado está em nós, por isso, acabamos pecando e cometendo muitos erros.

Somos como um alcoólatra. Ele não é alcoólatra porque bebe. Ele bebe porque é alcoólatra. Há uma doença dentro dele que o impulsiona o empurra a beber. Mas que beleza quando ele se recupera é a restauração da pessoa inteira, não só do exterior.  

Este é o momento de nos reconhecermos pecadores diante do Senhor. Precisamos da Sua salvação. Nossa conversão é progressiva. Atinge-nos cada vez mais e nós vamos adentrando mais profundamente no coração aberto de Jesus. E quanto mais deixamos de ser pecadores, mais seguimos adiante no caminho da santidade, na nossa transformação.

É certo, no entanto, que falta muito para sermos aquilo que Jesus quer que sejamos: “Esta é a vontade de Deus, a vossa santificação”. “Sede santos porque Eu o Senhor vosso Deus Sou santo”. Falta muito ainda para isso. Entretanto, precisamos reconhecer que ainda somos pecadores. 

A união da miséria humana, somada ao coração de Deus, cheio de amor, resulta na misericórdia. Ela supera todo o nosso entendimento. Não é possível entender a misericórdia de Deus, basta que a acolhamos e aceitemos.

 

Monsenhor Jonas Abib
Autor

Monsenhor Jonas Abib

Fundador da Comunidade Canção Nova e presidente da Fundação João Paulo II