Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 08/12/2019

08 de Dezembro de 2019

Dia Mundial de Oração pelo cuidado da Criação

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

08 de Dezembro de 2019

Dia Mundial de Oração pelo cuidado da Criação

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

30/08/2016 00:00 - Atualizado em 01/09/2016 12:16

Dia Mundial de Oração pelo cuidado da Criação 0

30/08/2016 00:00 - Atualizado em 01/09/2016 12:16

A Igreja celebra neste dia 1º de setembro o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação. A data foi instituída pelo Papa Francisco e tem um sentido ecumênico, já que a mesma já vinha sendo celebrada pela Igreja Ortodoxa. Este é o segundo ano que nós a comemoramos.

O Papa Francisco assinalou que partilha “as preocupações pelo futuro da criação” com o irmão Patriarca Ecumênico Bartolomeu, tendo acolhido a sugestão do seu representante, o Metropolita Ioannis de Pérgamo, quando da apresentação da encíclica dedicada ao ambiente.

Neste contexto ecumênico, desejou que esta iniciativa possa envolver outras Igrejas e comunidades eclesiais e ser celebrado em sintonia com as atividades que o Conselho Mundial de Igrejas promove sobre este tema.

O Santo Padre pretende que a celebração do Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação ofereça aos fiéis e às comunidades a oportunidade de “renovarem a adesão pessoal à vocação de protetores da criação”, “elevando a Deus o agradecimento pela obra maravilhosa que Ele confiou ao nosso cuidado”.

“Como cristãos, queremos oferecer a nossa contribuição à superação da crise ecológica que a humanidade está a viver. Por isto devemos, antes de tudo, procurar no nosso rico património espiritual as motivações que alimentam a paixão pelo cuidado da criação, recordando sempre os que creem em Jesus Cristo, Verbo de Deus que se fez homem por nós”, explica o Papa.

O Papa alerta que a “crise ecológica” impele a uma “profunda conversão espiritual” e frisa que os cristãos são chamados a uma “conversão ecológica, que comporta deixar emergir, nas relações com o mundo que os rodeia, todas as consequências do encontro com Jesus”, citando a encíclica “Laudato Sí” (217). Disse também que este dia "oferecerá a cada cristão e às comunidades uma valiosa oportunidade de renovar a adesão pessoal à própria vocação de proteção da criação, elevando a Deus uma ação de agradecimento pela maravilhosa obra que Ele confiou ao nosso cuidado". 

A crise ecológica – reafirma o Santo Padre – nos chama a uma profunda conversão espiritual: os cristãos são chamados a uma conversão ecológica, que comporta deixar emergir, nas relações com o mundo que os rodeia, todas as consequências do encontro com Jesus. De fato, viver a vocação de guardiões da obra de Deus não é algo de opcional nem um aspecto secundário da experiência cristã, mas parte essencial duma existência virtuosa.

O Papa recorda que vivemos em um tempo em que todos os cristãos enfrentam idênticos e importantes desafios, aos quais, para resultar mais críveis e eficazes, devemos dar respostas comuns. Por isto, é seu desejo que este dia possa sempre envolver, em qualquer modo, também outras Igrejas e Comunidades Eclesiais e ser celebrado em sintonia com as iniciativas que o Conselho Mundial de Igrejas promove sobre este tema.

Neste ano, nesse dia 1º de setembro será divulgada a mensagem preparada pelo Papa, com o título: “Usemos de misericórdia para com a nossa casa comum”. O Pontifício Conselho para a Justiça e Paz sugere uma celebração, leituras, atividades diversas para aprofundar o tema desse dia, em especial os textos da “Laudato si’”. Em nosso Regional Leste 1 teremos a oportunidade de um encontro dos Bispos do Regional Leste 1 em Volta Redonda, e após a celebração ecumênica faremos o gesto concreto do plantio de árvores junto ao Rio Paraíba, seguido de um abraço simbólico. A questão desse Rio, que atravessa o estado do Rio de Janeiro e do qual tantas cidades dependem, já tem sido aprofundada e questionada pelas organizações que se ocupam com a ecologia nessas regiões.

Unidos a preocupações do Santo Padre e à busca de uma maior responsabilidade pela nossa casa comum, vivenciando o Dia Mundial de Oração pelo cuidado da Criação, rezemos:

“Nós Vos louvamos, Pai, com todas as vossas criaturas, que saíram da vossa mão poderosa. São vossas e estão repletas da vossa presença e da vossa ternura. Louvado sejais! Filho de Deus, Jesus, por Vós foram criadas todas as coisas. Fostes formado no seio materno de Maria, fizestes-Vos parte desta terra, e contemplastes este mundo com olhos humanos. Hoje estais vivo em cada criatura com a vossa glória de ressuscitado.

Louvado sejais! Espírito Santo, que, com a vossa luz, guiais este mundo para o amor do Pai e acompanhais o gemido da criação. Vós viveis também nos nossos corações a fim de nos impelir para o bem. Louvado sejais! Senhor Deus, Uno e Trino, comunidade estupenda de amor infinito, ensinai-nos a contemplar-Vos na beleza do universo, onde tudo nos fala de Vós.

Despertai o nosso louvor e a nossa gratidão por cada ser que criastes. Dai-nos a graça de nos sentirmos intimamente unidos a tudo o que existe. Deus de amor, mostrai-nos o nosso lugar neste mundo como instrumentos do vosso carinho por todos os seres desta terra, porque nem um deles sequer é esquecido por Vós. 

Iluminai os donos do poder e do dinheiro para que não caiam no pecado da indiferença, amem o bem comum, promovam os fracos, e cuidem deste mundo que habitamos. Os pobres e a terra estão bradando: Senhor, tomai-nos sob o vosso poder e a vossa luz para proteger cada vida, para preparar um futuro melhor, para que venha o vosso Reino de justiça, paz, amor e beleza. Louvado sejais! Amém”. (Laudato Si’)


Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Dia Mundial de Oração pelo cuidado da Criação

30/08/2016 00:00 - Atualizado em 01/09/2016 12:16

A Igreja celebra neste dia 1º de setembro o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação. A data foi instituída pelo Papa Francisco e tem um sentido ecumênico, já que a mesma já vinha sendo celebrada pela Igreja Ortodoxa. Este é o segundo ano que nós a comemoramos.

O Papa Francisco assinalou que partilha “as preocupações pelo futuro da criação” com o irmão Patriarca Ecumênico Bartolomeu, tendo acolhido a sugestão do seu representante, o Metropolita Ioannis de Pérgamo, quando da apresentação da encíclica dedicada ao ambiente.

Neste contexto ecumênico, desejou que esta iniciativa possa envolver outras Igrejas e comunidades eclesiais e ser celebrado em sintonia com as atividades que o Conselho Mundial de Igrejas promove sobre este tema.

O Santo Padre pretende que a celebração do Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação ofereça aos fiéis e às comunidades a oportunidade de “renovarem a adesão pessoal à vocação de protetores da criação”, “elevando a Deus o agradecimento pela obra maravilhosa que Ele confiou ao nosso cuidado”.

“Como cristãos, queremos oferecer a nossa contribuição à superação da crise ecológica que a humanidade está a viver. Por isto devemos, antes de tudo, procurar no nosso rico património espiritual as motivações que alimentam a paixão pelo cuidado da criação, recordando sempre os que creem em Jesus Cristo, Verbo de Deus que se fez homem por nós”, explica o Papa.

O Papa alerta que a “crise ecológica” impele a uma “profunda conversão espiritual” e frisa que os cristãos são chamados a uma “conversão ecológica, que comporta deixar emergir, nas relações com o mundo que os rodeia, todas as consequências do encontro com Jesus”, citando a encíclica “Laudato Sí” (217). Disse também que este dia "oferecerá a cada cristão e às comunidades uma valiosa oportunidade de renovar a adesão pessoal à própria vocação de proteção da criação, elevando a Deus uma ação de agradecimento pela maravilhosa obra que Ele confiou ao nosso cuidado". 

A crise ecológica – reafirma o Santo Padre – nos chama a uma profunda conversão espiritual: os cristãos são chamados a uma conversão ecológica, que comporta deixar emergir, nas relações com o mundo que os rodeia, todas as consequências do encontro com Jesus. De fato, viver a vocação de guardiões da obra de Deus não é algo de opcional nem um aspecto secundário da experiência cristã, mas parte essencial duma existência virtuosa.

O Papa recorda que vivemos em um tempo em que todos os cristãos enfrentam idênticos e importantes desafios, aos quais, para resultar mais críveis e eficazes, devemos dar respostas comuns. Por isto, é seu desejo que este dia possa sempre envolver, em qualquer modo, também outras Igrejas e Comunidades Eclesiais e ser celebrado em sintonia com as iniciativas que o Conselho Mundial de Igrejas promove sobre este tema.

Neste ano, nesse dia 1º de setembro será divulgada a mensagem preparada pelo Papa, com o título: “Usemos de misericórdia para com a nossa casa comum”. O Pontifício Conselho para a Justiça e Paz sugere uma celebração, leituras, atividades diversas para aprofundar o tema desse dia, em especial os textos da “Laudato si’”. Em nosso Regional Leste 1 teremos a oportunidade de um encontro dos Bispos do Regional Leste 1 em Volta Redonda, e após a celebração ecumênica faremos o gesto concreto do plantio de árvores junto ao Rio Paraíba, seguido de um abraço simbólico. A questão desse Rio, que atravessa o estado do Rio de Janeiro e do qual tantas cidades dependem, já tem sido aprofundada e questionada pelas organizações que se ocupam com a ecologia nessas regiões.

Unidos a preocupações do Santo Padre e à busca de uma maior responsabilidade pela nossa casa comum, vivenciando o Dia Mundial de Oração pelo cuidado da Criação, rezemos:

“Nós Vos louvamos, Pai, com todas as vossas criaturas, que saíram da vossa mão poderosa. São vossas e estão repletas da vossa presença e da vossa ternura. Louvado sejais! Filho de Deus, Jesus, por Vós foram criadas todas as coisas. Fostes formado no seio materno de Maria, fizestes-Vos parte desta terra, e contemplastes este mundo com olhos humanos. Hoje estais vivo em cada criatura com a vossa glória de ressuscitado.

Louvado sejais! Espírito Santo, que, com a vossa luz, guiais este mundo para o amor do Pai e acompanhais o gemido da criação. Vós viveis também nos nossos corações a fim de nos impelir para o bem. Louvado sejais! Senhor Deus, Uno e Trino, comunidade estupenda de amor infinito, ensinai-nos a contemplar-Vos na beleza do universo, onde tudo nos fala de Vós.

Despertai o nosso louvor e a nossa gratidão por cada ser que criastes. Dai-nos a graça de nos sentirmos intimamente unidos a tudo o que existe. Deus de amor, mostrai-nos o nosso lugar neste mundo como instrumentos do vosso carinho por todos os seres desta terra, porque nem um deles sequer é esquecido por Vós. 

Iluminai os donos do poder e do dinheiro para que não caiam no pecado da indiferença, amem o bem comum, promovam os fracos, e cuidem deste mundo que habitamos. Os pobres e a terra estão bradando: Senhor, tomai-nos sob o vosso poder e a vossa luz para proteger cada vida, para preparar um futuro melhor, para que venha o vosso Reino de justiça, paz, amor e beleza. Louvado sejais! Amém”. (Laudato Si’)


Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro