Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 21/03/2019

21 de Março de 2019

O Sentido dos cristãos no Esporte

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

21 de Março de 2019

O Sentido dos cristãos no Esporte

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

18/08/2016 00:00 - Atualizado em 22/08/2016 10:30

O Sentido dos cristãos no Esporte 0

18/08/2016 00:00 - Atualizado em 22/08/2016 10:30

Estamos concluindo os Jogos Olímpicos e já aguardando o belo momento dos Jogos Paralímpicos. Estes acontecem em nossa cidade, conhecida como a maravilhosa, que é o Rio de Janeiro. A abertura das Olimpíadas foi no dia 5 de agosto. A cerimônia de encerramento ocorrerá neste domingo, dia 21 de Agosto. As duas cerimônias acontecem no Estádio do Maracanã. O Estádio do Maracanã foi totalmente reformado e modernizado já para a Copa do Mundo. Sua capacidade atual é de 82.000 espectadores. As cerimônias de abertura e encerramento são vistas pela televisão por, aproximadamente, 4,5 bilhões de pessoas no mundo todo (estimativa).  As Olimpíadas do Rio 2016 contaram com dois animados mascotes. Representando a fauna e a flora, eles são: Vinícius (representa os animais do Brasil) e Tom (representa as plantas do Brasil). Os nomes são justas homenagens a dois grandes compositores da música popular brasileira: Vinícius de Moraes e Tom Jobim. As provas ocorreram em 32 locais de competição, em quatro regiões (zonas) da cidade do Rio de Janeiro.

Para além da dimensão artística e espetacular, a prática dos esportes nas Olimpíadas também pode nos levar a Deus. Como nos recorda o Apóstolo Paulo: “Vocês não sabem que no estádio todos os atletas correm, mas só um ganha o prêmio? Portanto, corram para conseguir o prêmio. Os atletas se abstêm de tudo; eles, para ganhar uma coroa perecível; e nós, para ganharmos uma coroa imperecível. Quanto a mim, também eu corro, mas não como quem vai sem rumo. Pratico o pugilato, mas não como quem luta contra o ar. Trato com dureza o meu corpo e o submeto, para não acontecer que eu proclame a mensagem aos outros, e eu mesmo venha a ser reprovado”. (1Cor 9, 24-27). Portanto, cada cristão é convidado a se tornar um atleta de Cristo, fiel e destemido anunciador do Evangelho.

As modalidades desportivas são sumamente importantes para desenvolver, desde a infância, valores como a lealdade, a perseverança, a amizade, a partilha e a solidariedade. São Paulo, grande “desportista” de Cristo, se expressa: “Irmãos, não acho que eu já tenha alcançado o prêmio, mas uma coisa eu faço: esqueço-me do que fica para trás e avanço para o que está na frente. Lanço-me em direção à meta, em vista do prêmio do alto, que Deus nos chama a receber em Jesus Cristo”. (Fl 3,13-14). Por isso, viver, testemunhar e anunciar a Palavra de Deus é o “esporte” mais completo e saudável no meio cristão.

O Papa Francisco, na missa do dia 28/01/2016, disse a respeito do que é ser Cristão. “E esta é uma das características do cristão, que recebe a luz no Batismo e deve doá-la. Isto é, o cristão é uma testemunha. Testemunho. Uma das peculiaridades das atitudes cristãs. Um cristão que carrega esta luz deve mostrá-la, porque ele é uma testemunha. Quando um cristão prefere não mostrar a luz de Deus, mas prefere as próprias trevas, estas entram em seu coração porque têm medo da luz e os ídolos, que são trevas, são mais apreciados, então falta algo: lhe falta algo e não é um verdadeiro cristão. O testemunho: um cristão é uma testemunha. De Jesus Cristo, Luz de Deus. E deve colocar esta luz no candeeiro da sua vida”.    

O sentido dos cristãos nos esportes é de justamente deixar a luz e o Evangelho de Cristo sobrepor sobre qualquer aspecto. É claro, deve ter sim o caráter da competitividade, mas, muito mais que competir o esportista cristão está ali para confraternizar com seu irmão que é oriundo de outra nacionalidade. O esportista deve semear o amor, a paz, a união. Como nós necessitamos desses valores, sobretudo num mundo em que cada vez mais impera a semente do ódio e da intolerância. “O coração cristão é magnânimo. Está sempre aberto. Não é um coração que se fecha no próprio egoísmoou pelo menos se mede até aqui, até lá. Quando você entra nesta luz de Jesus, entra em amizade com Jesus e se deixa guiar pelo Espírito Santo, o coração se torna aberto, magnânimo... O cristão, naquele ponto, não ganha: perde, mas perde para ganhar outra coisa, e com essa derrota de interesses, ganha Jesus, ganha se tornando testemunha de Jesus”. (Papa Francisco).

Que possamos aprender e transmitir hoje e sempre, como agora nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, a semente do companheirismo, do Amor, da Paz e da União. Que o mundo possa continuar vivenciando a possibilidade de uma competição sadia, de confraternização entre os povos e alegria de realizar a cultura do encontro.


Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

O Sentido dos cristãos no Esporte

18/08/2016 00:00 - Atualizado em 22/08/2016 10:30

Estamos concluindo os Jogos Olímpicos e já aguardando o belo momento dos Jogos Paralímpicos. Estes acontecem em nossa cidade, conhecida como a maravilhosa, que é o Rio de Janeiro. A abertura das Olimpíadas foi no dia 5 de agosto. A cerimônia de encerramento ocorrerá neste domingo, dia 21 de Agosto. As duas cerimônias acontecem no Estádio do Maracanã. O Estádio do Maracanã foi totalmente reformado e modernizado já para a Copa do Mundo. Sua capacidade atual é de 82.000 espectadores. As cerimônias de abertura e encerramento são vistas pela televisão por, aproximadamente, 4,5 bilhões de pessoas no mundo todo (estimativa).  As Olimpíadas do Rio 2016 contaram com dois animados mascotes. Representando a fauna e a flora, eles são: Vinícius (representa os animais do Brasil) e Tom (representa as plantas do Brasil). Os nomes são justas homenagens a dois grandes compositores da música popular brasileira: Vinícius de Moraes e Tom Jobim. As provas ocorreram em 32 locais de competição, em quatro regiões (zonas) da cidade do Rio de Janeiro.

Para além da dimensão artística e espetacular, a prática dos esportes nas Olimpíadas também pode nos levar a Deus. Como nos recorda o Apóstolo Paulo: “Vocês não sabem que no estádio todos os atletas correm, mas só um ganha o prêmio? Portanto, corram para conseguir o prêmio. Os atletas se abstêm de tudo; eles, para ganhar uma coroa perecível; e nós, para ganharmos uma coroa imperecível. Quanto a mim, também eu corro, mas não como quem vai sem rumo. Pratico o pugilato, mas não como quem luta contra o ar. Trato com dureza o meu corpo e o submeto, para não acontecer que eu proclame a mensagem aos outros, e eu mesmo venha a ser reprovado”. (1Cor 9, 24-27). Portanto, cada cristão é convidado a se tornar um atleta de Cristo, fiel e destemido anunciador do Evangelho.

As modalidades desportivas são sumamente importantes para desenvolver, desde a infância, valores como a lealdade, a perseverança, a amizade, a partilha e a solidariedade. São Paulo, grande “desportista” de Cristo, se expressa: “Irmãos, não acho que eu já tenha alcançado o prêmio, mas uma coisa eu faço: esqueço-me do que fica para trás e avanço para o que está na frente. Lanço-me em direção à meta, em vista do prêmio do alto, que Deus nos chama a receber em Jesus Cristo”. (Fl 3,13-14). Por isso, viver, testemunhar e anunciar a Palavra de Deus é o “esporte” mais completo e saudável no meio cristão.

O Papa Francisco, na missa do dia 28/01/2016, disse a respeito do que é ser Cristão. “E esta é uma das características do cristão, que recebe a luz no Batismo e deve doá-la. Isto é, o cristão é uma testemunha. Testemunho. Uma das peculiaridades das atitudes cristãs. Um cristão que carrega esta luz deve mostrá-la, porque ele é uma testemunha. Quando um cristão prefere não mostrar a luz de Deus, mas prefere as próprias trevas, estas entram em seu coração porque têm medo da luz e os ídolos, que são trevas, são mais apreciados, então falta algo: lhe falta algo e não é um verdadeiro cristão. O testemunho: um cristão é uma testemunha. De Jesus Cristo, Luz de Deus. E deve colocar esta luz no candeeiro da sua vida”.    

O sentido dos cristãos nos esportes é de justamente deixar a luz e o Evangelho de Cristo sobrepor sobre qualquer aspecto. É claro, deve ter sim o caráter da competitividade, mas, muito mais que competir o esportista cristão está ali para confraternizar com seu irmão que é oriundo de outra nacionalidade. O esportista deve semear o amor, a paz, a união. Como nós necessitamos desses valores, sobretudo num mundo em que cada vez mais impera a semente do ódio e da intolerância. “O coração cristão é magnânimo. Está sempre aberto. Não é um coração que se fecha no próprio egoísmoou pelo menos se mede até aqui, até lá. Quando você entra nesta luz de Jesus, entra em amizade com Jesus e se deixa guiar pelo Espírito Santo, o coração se torna aberto, magnânimo... O cristão, naquele ponto, não ganha: perde, mas perde para ganhar outra coisa, e com essa derrota de interesses, ganha Jesus, ganha se tornando testemunha de Jesus”. (Papa Francisco).

Que possamos aprender e transmitir hoje e sempre, como agora nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, a semente do companheirismo, do Amor, da Paz e da União. Que o mundo possa continuar vivenciando a possibilidade de uma competição sadia, de confraternização entre os povos e alegria de realizar a cultura do encontro.


Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro