Arquidiocese do Rio de Janeiro

36º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 28/02/2017

28 de Fevereiro de 2017

Ensinar por Amor

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

28 de Fevereiro de 2017

Ensinar por Amor

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

25/04/2016 14:27 - Atualizado em 25/04/2016 14:32

Ensinar por Amor 0

25/04/2016 14:27 - Atualizado em 25/04/2016 14:32

Os seminaristas são formados para colaborar com os Bispos no tríplice múnus: ensinar, governar e santificar. Suas ações devem estar em conformidade com as suas pregações. O Múnus de Ensinar não é algo restrito aos sacerdotes, que aplicam esse dom em sala de aula , seja nos seminários ou em outras instituições, mas a todos aqueles que se comprometem com a causa do reino. Em Carta dirigida aos Seminaristas em 10 de fevereiro de 2016, o Cardeal exorta os seminaristas a serem porta-vozes da unidade. “Essa é a grande tarefa de vocês: unir os que hoje estão separados por diferentes linhas de pensamento, sem perder a fidelidade ao Magistério nem separar a Igreja em guetos”.

Toda a formação recebida durante a caminhada vocacional, em particular no seminário, onde os seminaristas são preparados através dos estudos filosóficos e teológicos, não devem se restringir somente a teoria, os seminaristas já são chamados a colocar toda essa formação em prática, a serem verdadeiros pastores das mentes dos fiéis, não num sentido de dominá-los, mas como um pai que se preocupa com a formação dos seus filhos.

Hoje o mundo tem apresentado ideologias mentirosas que não estão em conformidade com o Evangelho, e que muitas vezes tentam se enraizar dentro das comunidades. É dever dos cristãos mostrar as raízes desses males, para que seus irmãos não se percam por ignorância. Os seminaristas são chamados a promover cursos ou palestras para esclarecer e dar aos fiéis “razões de nossa fé”.

No seminário, os formadores, incentivam que os seminaristas vivam o que chamam de “fraternidade sacerdotal”, seja através das orações, dos estudos, da pastoral ou da vida comunitária, sabemos que todos fazemos parte de um Corpo, pelo qual um depende do outro. Ninguém é autossuficiente, precisamos uns dos outros para cada vez mais personificar a figura do Bom Pastor.

Todos os cristãos recebem diversos dons através dos sacramentos, mas acabam desenvolvendo um ou mais dons. Esses dons que são recebidos por graça devem ser postos a serviço dos outros. É nessa complementariedade que se forma o Corpo Místico de Cristo, a Igreja. Nosso Cardeal Orani tempesta se mostra sempre preocupado com esta unidade, é como um Pai que ‘bate’ na mesma ‘tecla’, sempre questionando seus filhos: “o que vocês tem feito para serem santos?”. Sabemos que está santidade é fruto de uma verdadeira unidade entre os irmãos, pois diante das dificuldades apresentadas nos dias de hoje, necessitamos cada vez mais estarmos juntos nessa missão de Anunciar o Reino do Senhor.

Há diversos meios de ensinar e, é necessário estar atualizado para que as catequeses e pregações alcancem os objetivos da missão a nós confiada. Os meios de comunicação, em especial a internet, devem ser meios de evangelização, e ao contrário de utilizar as redes sociais com coisas fúteis, devemos fazer delas lugares de evangelização.

O Cardeal Tempesta exorta em sua Carta aos Seminaristas: “a internet é ambão, minhas postagens são palestras e pregações, minhas fotos são exemplos e testemunhos”. Todos devem ser prudentes e, com simplicidade, entender que são meros instrumentos na mãos Daquele que nos chama e confia uma missão. Sabemos que Ele não escolhe os melhores, não é mérito. O Senhor escolhe a quem Ele quer e os escolhidos devem assumir tal missão, na certeza de que vale a pena dar sua vida por causa do Reino.
 


 
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Ensinar por Amor

25/04/2016 14:27 - Atualizado em 25/04/2016 14:32

Os seminaristas são formados para colaborar com os Bispos no tríplice múnus: ensinar, governar e santificar. Suas ações devem estar em conformidade com as suas pregações. O Múnus de Ensinar não é algo restrito aos sacerdotes, que aplicam esse dom em sala de aula , seja nos seminários ou em outras instituições, mas a todos aqueles que se comprometem com a causa do reino. Em Carta dirigida aos Seminaristas em 10 de fevereiro de 2016, o Cardeal exorta os seminaristas a serem porta-vozes da unidade. “Essa é a grande tarefa de vocês: unir os que hoje estão separados por diferentes linhas de pensamento, sem perder a fidelidade ao Magistério nem separar a Igreja em guetos”.

Toda a formação recebida durante a caminhada vocacional, em particular no seminário, onde os seminaristas são preparados através dos estudos filosóficos e teológicos, não devem se restringir somente a teoria, os seminaristas já são chamados a colocar toda essa formação em prática, a serem verdadeiros pastores das mentes dos fiéis, não num sentido de dominá-los, mas como um pai que se preocupa com a formação dos seus filhos.

Hoje o mundo tem apresentado ideologias mentirosas que não estão em conformidade com o Evangelho, e que muitas vezes tentam se enraizar dentro das comunidades. É dever dos cristãos mostrar as raízes desses males, para que seus irmãos não se percam por ignorância. Os seminaristas são chamados a promover cursos ou palestras para esclarecer e dar aos fiéis “razões de nossa fé”.

No seminário, os formadores, incentivam que os seminaristas vivam o que chamam de “fraternidade sacerdotal”, seja através das orações, dos estudos, da pastoral ou da vida comunitária, sabemos que todos fazemos parte de um Corpo, pelo qual um depende do outro. Ninguém é autossuficiente, precisamos uns dos outros para cada vez mais personificar a figura do Bom Pastor.

Todos os cristãos recebem diversos dons através dos sacramentos, mas acabam desenvolvendo um ou mais dons. Esses dons que são recebidos por graça devem ser postos a serviço dos outros. É nessa complementariedade que se forma o Corpo Místico de Cristo, a Igreja. Nosso Cardeal Orani tempesta se mostra sempre preocupado com esta unidade, é como um Pai que ‘bate’ na mesma ‘tecla’, sempre questionando seus filhos: “o que vocês tem feito para serem santos?”. Sabemos que está santidade é fruto de uma verdadeira unidade entre os irmãos, pois diante das dificuldades apresentadas nos dias de hoje, necessitamos cada vez mais estarmos juntos nessa missão de Anunciar o Reino do Senhor.

Há diversos meios de ensinar e, é necessário estar atualizado para que as catequeses e pregações alcancem os objetivos da missão a nós confiada. Os meios de comunicação, em especial a internet, devem ser meios de evangelização, e ao contrário de utilizar as redes sociais com coisas fúteis, devemos fazer delas lugares de evangelização.

O Cardeal Tempesta exorta em sua Carta aos Seminaristas: “a internet é ambão, minhas postagens são palestras e pregações, minhas fotos são exemplos e testemunhos”. Todos devem ser prudentes e, com simplicidade, entender que são meros instrumentos na mãos Daquele que nos chama e confia uma missão. Sabemos que Ele não escolhe os melhores, não é mérito. O Senhor escolhe a quem Ele quer e os escolhidos devem assumir tal missão, na certeza de que vale a pena dar sua vida por causa do Reino.
 


 
Edson Barreto Bezerra
Autor

Edson Barreto Bezerra

Seminarista do 3° ano de Teologia - Seminário - São José