Arquidiocese do Rio de Janeiro

29º 20º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 25/05/2017

25 de Maio de 2017

Santo, sim!

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

25 de Maio de 2017

Santo, sim!

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

30/11/2015 11:28 - Atualizado em 30/11/2015 11:37

Santo, sim! 0

30/11/2015 11:28 - Atualizado em 30/11/2015 11:37

Acredito que, a partir do momento em que uma pessoa se dá conta de quem, de fato, ela é, deslancha na vida... Já percebeu isso? Diante das muitas dificuldades e situações do cotidiano, é comum a gente se sentir pequeno demais, limitado e até perdido... Mas eu afirmo para você que tudo muda quando a gente assume a nossa identidade de filhos de Deus.

Ser filho de Deus não é qualquer coisa! 

É possuir a dignidade conferida por Aquele que tudo criou e também gozar do Seu favor. Ora, como o Criador, que nos acolheu como filhos, e, tomado de amor por nós, suas obras-primas, concedeu Sua imagem e semelhança, poderia se manter indiferente ao nosso existir? Distante das coisas que realizamos? Sem compromisso com o que sonhamos? Não. Deus não é assim! Prova disso foi ter enviado Jesus, o Deus-Conosco, para nos revelar o quanto é participativo na história dos homens. 

Sim, eu e você fomos criados à imagem e semelhança de Deus, somos seus filhos! E há muito do Senhor em nós! Mais do que talvez você pense ou acredite... Por isso mesmo é que, como Ele é santo, também somos chamados à santidade. E santidade não é algo impossível de se viver! Pelo contrário! Os santos e santas, canonizados pela Igreja – que celebramos liturgicamente neste domingo, servem de exemplo a nós. Foram homens e mulheres — de diversas idades e raças, em momentos históricos diferentes e em situações culturais variadas — que souberam fazer o bem, ser justos, íntegros e fieis a Deus, independente das circunstâncias. Santidade é isso!

A Igreja é santa nos céus, mas também naqueles que, já aqui na terra, se deixam guiar pelo evangelho. Todos nós, que procuramos viver a vontade de Deus, podemos celebrar, com alegria, com os santos canonizados, a festa de Todos os Santos. Santo não é apenas uma imagem no altar, mas, antes, um cristão comprometido com a sua fé e com os irmãos. Alguém que, com o seu agir, faz diferença no mundo e a ele revela que Deus existe e é seu Pai... Eu busco ser santo, sim! E você? #vamoemfrente

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Santo, sim!

30/11/2015 11:28 - Atualizado em 30/11/2015 11:37

Acredito que, a partir do momento em que uma pessoa se dá conta de quem, de fato, ela é, deslancha na vida... Já percebeu isso? Diante das muitas dificuldades e situações do cotidiano, é comum a gente se sentir pequeno demais, limitado e até perdido... Mas eu afirmo para você que tudo muda quando a gente assume a nossa identidade de filhos de Deus.

Ser filho de Deus não é qualquer coisa! 

É possuir a dignidade conferida por Aquele que tudo criou e também gozar do Seu favor. Ora, como o Criador, que nos acolheu como filhos, e, tomado de amor por nós, suas obras-primas, concedeu Sua imagem e semelhança, poderia se manter indiferente ao nosso existir? Distante das coisas que realizamos? Sem compromisso com o que sonhamos? Não. Deus não é assim! Prova disso foi ter enviado Jesus, o Deus-Conosco, para nos revelar o quanto é participativo na história dos homens. 

Sim, eu e você fomos criados à imagem e semelhança de Deus, somos seus filhos! E há muito do Senhor em nós! Mais do que talvez você pense ou acredite... Por isso mesmo é que, como Ele é santo, também somos chamados à santidade. E santidade não é algo impossível de se viver! Pelo contrário! Os santos e santas, canonizados pela Igreja – que celebramos liturgicamente neste domingo, servem de exemplo a nós. Foram homens e mulheres — de diversas idades e raças, em momentos históricos diferentes e em situações culturais variadas — que souberam fazer o bem, ser justos, íntegros e fieis a Deus, independente das circunstâncias. Santidade é isso!

A Igreja é santa nos céus, mas também naqueles que, já aqui na terra, se deixam guiar pelo evangelho. Todos nós, que procuramos viver a vontade de Deus, podemos celebrar, com alegria, com os santos canonizados, a festa de Todos os Santos. Santo não é apenas uma imagem no altar, mas, antes, um cristão comprometido com a sua fé e com os irmãos. Alguém que, com o seu agir, faz diferença no mundo e a ele revela que Deus existe e é seu Pai... Eu busco ser santo, sim! E você? #vamoemfrente

Padre Omar Raposo
Autor

Padre Omar Raposo

Reitor do Santuário Cristo Redentor